Poemas do Sutra da Flor de Lótus

Estes dois poemas do Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa são lidos diariamente durante o serviço matinal nos mosteiros.

Δ Poema do Portal Universal de Kanzeon Bodisatva
Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa (Verson XXV)
(Myôhôrenguekyô Kanzeonbosatsu Fumonbongue)

Ο Honrado do Mundo, possuidor de todos os sinais sutis,
Novamente permita-me perguntar sobre os relacionamentos desta Criança-Buda. Por que razão é chamada de Kannon?
e Buda respondeu:

Ο Ouçam! Kanzeon pratica o bem em todos os locais e direções.
Fez um voto vasto e profundo como os oceanos, inconcebível na sua eternidade.
Foi ao servir infinitos Budas que despertou para este juramento de grande pureza.
Deixe-me brevemente explicá-lo:

Quem ouve seu nome, vê sua presença e sempre o mantém no coração e na mente, poderá terminar com as tristezas da vida.
Se alguma força do mal o jogar numa fogueira,
pensar no poder de Kannon, transformará a fogueira em água.

Se no grande oceano, entre perigos de peixes, dragões e demônios,
pensar no poder de Kannon, as ondas não o poderão submergir.

Se do topo do Monte Sumeru, pessoas quiserem empurrá-lo,
pensar no poder de Kannon, o fará pousar estaticamente, assim como o sol.

Se perseguido por seres ferozes e jogado do Monte do Diamante,
pensar no poder de Kannon, fará com que nenhum fio de cabelo seja tocado.

Se encontrar loucos com espadas querendo feri-lo,
pensar no poder de Kannon, todos os seres insanos se dirigirão à bondade.

Se encontrar sofrimento imposto pelas leis, a vida para ser executada,
pensar no poder de Kannon, faz com que a arma de execução se parta em pedaços.

Se aprisionado, encurralado, acorrentado, pernas e braços algemados,
pensar no poder de Kannon, o libertará completamente.

Se for encantado ou envenado, alguém quiser ferir seu corpo,
pensar no poder de Kannon, tudo reverterá à pessoa de origem.

Se ameaçado por hakshanas malvados, dragões venenosos e demônios,
pensar no poder de Kannon, fará com que ninguém possa feri-lo.

Se perseguido por bestas ferozes, presas aguçadas e garras apavorantes,
pensar no poder de Kannon, instantaneamente ao som de sua voz, eles fogem.

Trovões e raios, tempestades e furacões,
pensar no poder de Kannon, todos se dispersam.

Se vivos, porém esmagados e pertubados, oprimidos por dores infinitas,
Kannon, com o poder de sua sabedoria maravilhosa, poderá salvar este mundo do sofrimento!

Perfeito em poderes sobrenaturais.
Praticando amplamente com sabedoria e tato.
Nas terras do universo não há um lugar onde não se manifeste.

Todos os estados negativos da existência, inferno, fantasmas, animais, sofrimentos de nascimento, velhice, doença e morte,
Todos gradativamente serão terminados!

Verdadeiro observar, observar sereno,
observar de sabedoria de longo alcance,
observar de misericórdia,observar de compaixão.
Tanto esperado, tanto esperado!

Pura e serena em radiância.
A sabedoria do sol destruindo as escuridões, controlador de tempestades e incêndios, que ilumina todo o mundo, lei de piedade, tremor do trovão!

Compaixão maravilhosa, como uma grande nuvem,

caindo simultaneamente chuva espiritual como néctar,
apagando as chamas da tristeza!

Em disputas frente a um magistrado, ou com medo no campo de batalha,
se pensar no poder de Kannon, todos os seus inimigos se renderão!

Ο Sua é a voz maravilhosa, voz de observador dos sons do mundo,
voz de Brahman, voz de maré crescente, voz de todo o mundo!

Sempre para ser relembrada, sem nenhum pensamento de dúvida.
Observador dos lamentos do mundo, puro e santo,
em dor, tristeza, morte e calamidade,
capaz de ser alívio e salvação íntegros.
Perfeito em todos os méritos,
com olhos de compaixão, observando a todos.
Infinito oceano de bênçãos! Quiçá poder reverenciá-lo.

Então o Bodhisatva Protetor da Terra
levantou-se e indo em frente a Buda, disse:

Ο “Honrado do Mundo!
Saiba que não são poucos os méritos daqueles
que ouvirem sobre as atividade superiores
e os poderes transcendentais, em todas as direções,
do Bodhisatva Kannon aqui entoados.”

Ao escutar a explicação de Buda,
os oitenta e quatro mil presentes na Assembléia
elevaram seus corações à Iluminação incomparável obtendo a mente
ANOKUTARA SAN MYAKU SAN BODAI Δ

Δ Poema da Longevidade do Tathagata
Sutra da Flor de Lótus da Lei Maravilhosa (Verso XIII)
(Myôhôrenguekyô Nyorai Juryôhon Gue)

Ο Desde que obtive a Iluminação,
os kalpas pelos quais tenho passado,
são infinitos milhões de miríades
de kotis de anos asam-khyeya.

Incessantemente prego a Lei e ensino
incontáveis kotis de criaturas
a entrar no Caminho de Buda.
Tudo isto por kalpas incomensuráveis. Ο

A fim de salvar todos os seres,
por métodos táticos, revelo Nirvana.
Verdadeiramente ainda não estou extinto
estou sempre aqui pregando a Lei.

Estou aqui eternamente,
usando poderes extraordinários
de forma que todas as criaturas deludidas,
embora eu esteja próximo não possam me ver.

Quase todos me tendo como extinto,
em toda a parte cultuando minhas relíquias,
ardentemente querendo me ver
e criando corações sedentos de esperança.

Quando todas as criaturas, tendo acreditado e servido,
justas de caráter e gentis de mente,
desejando ver Buda de todo o coração,
ainda que isto custe suas próprias vidas,

Eu e toda a minha Sangha aparecemos juntos
no Divino Pico do Abutre.

Então direi a todos
que minha existência é eterna neste mundo.
pelo poder de métodos táticos,
revelo o extinto e o não-extinto.

Se em outros lugares houver seres honrados,
aspirantes cheios de fé,
novamente entre eles estou
pregando a Lei Suprema.

Você, sem conhecimento
me toma como extinto.
Observo todos os seres
afundando no mar do sofrimento,

Por esta razão não me revelo
mas os faço aspirar.
Quando seus corações estiverem desejando ardentemente,
apareço para pregar a Lei.

Com poderes penetrantes, extraordinários,
através de kalpas asam-khyeya,
estou sempre no Divino Pico do Abutre
e em qualquer outra morada.

Quando todos, no final dos kalpas,
pensarem que tudo está em chamas,
saiba que tranquilo é o meu reino.
Repleto de seres celestiais,

Parques e muitos palácios adornados,
com todas as espécies de jóias.
Árvores preciosas repletas de flores e frutos
onde todas as criaturas se deleitam.

Todas as divindades tocando tambores celestiais
fazendo música através da eternidade,
Chovendo flores man-darava em Buda
e em sua grande Assembléia.

Minha Terra Pura jamais será destruída.
Mesmo assim todos a enxergam como se consumida em chamas.
Aflições, terrores e desgraças
apoderam-se das vidas das criaturas errôneas.

Devido ao seu carma negativo,
através de kalpas asam-khyeya.
Não compreendem os Três Tesouros.

Mas todos os que acumulam méritos,
são gentis e de natureza correta,
todos estes vêem que existo
e estou aqui esclarecendo a Lei.

Em tempos, prego para toda esta multidão
que a vida de Buda é eterna.
Àqueles que vêem Buda em sua essência,
prego que um Buda é raramente encontrado.

É tal o poder de minha sabedoria
que minha sagacidade é de um brilho irradiante.
Minha vida é de incontáveis kalpas,
resultado de méritos há muito cultivados.

Vocês, de mente perspicaz,
não tenham a menor dúvida.
Ο Acabem com as dúvidas completamente,
visto que as palavras de Buda
são verdadeiras, não falsas.

Como o médico de grande aptidão
a fim de curar seus filhos insensatos,
embora ainda vivo, anunciasse sua morte.
Eu, pai deste mundo,
também não serei culpado de falsidade,

Pai que cura toda miséria e aflição,
Ο para o bem das pessoas deludidas,
embora verdadeiramente vivo,
anuncio minha extinção

receando que se sempre me vissem,
deixariam tomar-se pela arrogância,
seriam dissolutos e se prenderiam aos cinco desejos,
caindo nos caminhos do mal.

Eu, eternamente conhecendo todos os seres,
aqueles que seguem e não seguem o Caminho,
de acordo com os princípios corretos de salvação,
esclareço a Lei a todos,

Sempre mantendo este pensamento:
“Como posso fazer com que todos os seres
penetrem o Caminho Supremo e rapidamente
realizem Iluminação?” Δ

Anúncios

7 Respostas to “Poemas do Sutra da Flor de Lótus”

  1. Telma Says:

    Estou realmente comovida com as palavras desses dois Darins!

    Vou entoá-los na minhja recuperação…Muitas vezes, como faço com o Sutra do Coração.

    No dia 11/07, estava indo ao teatro com minhas amigas e paramos para um café. Quando fomos atravessar a rua, o garçom assobiou com a bolsa de uma das minhas amigas na mão…Eu voltei rápido, peguei a bolsa e agradeci, enquanto elas seguiram. Nisso, o farol abriu e um carro em alta velocidade se aproximou sem que eu visse. Fui atropelada em uma avenida muito movimentada de São Paulo. Rolei por cima do carro e fui lançada bem longe…Na hora, que caí abri os olhos e a 1ª coisa que pensei foi que sentia as pernas e os braços e pude dizer baixo “Sei que vou ficar bem. Obrigada por tudo.”. O paramédico que me socorreu ouviu a mesma coisa e disse à ele meu RG e que sabia que não iria desmaiar. Fui liberada depois de duas horas sem fraturas, sem um arranhão, sem luxação…Nada.

    Depois de dois dias o motorista que me atropelou ligou para saber se eu estava bem mesmo. Disse que isso parecia impossível porque o carro estava como teto e o capô amassado e o pára-brisa quebrou com o impacto da minha cabeça. Tranquilizei ele e agradaci…Coloquei ele etodas essas pessoas maravilhosas em minhas orações.

    Sou estudante de fisioterapia e na faculdade aprendemos que um osso agüenta antos quilis, fratura com carga maior, etc…Não há explicação científica para tal acontecimento. Nenhum dos médicos que me atendeu acreditou na perfeição das radiografias.

    Eu sei que naquele momento eu estava repousada nas mãos de Buda. Sei que sou um milagre, como todas as pessoas e que a impermanência é um fato.

    Sei também que para tudo existe uma causa e um efeito:

    Há alguns anos, rejeitei minha vida e fiz muitas coisas contra ela…Estava deprimida e doente…Fumei cigarros, tive bulimia, emagreci muito…Quando um terapeuta ou amigo vinha falar comigo eu nem fazia cerimônia e ia logo dizendo: -Olha, eu tenho planos de não chegar aos trinta anos e nada vai mudar isso! Falei isso muitas vezes mesmo.

    Um dia, abandonei a terapia. Liguei para as pessoas que me amavam, me desculpei pelas tristezas e disse que estava profundamente decidida a viver muito, praticar a paz e ajudar a elas e ao maior número possível de pessoas. Eu não estava avisando apenas, estava me comprometendo. Na mesma semana, fui a um templo budista. Ia acontecer alguma coisa com um nome bonito “Refúgio na Jóia Tríplice” e porque o nome era bonito, resolvi participar. Me converti este dia, montei um altar e aprendi o zazen no Bushin-ji. Na semana seguinte, consegui um emprego em um projeto e comecei a dar aulas para crianças muito pobres. Foi o melhor emprego da minha vida! Como eles são bons…Mas…quando se machucavam, era difícil se deslocar até um hospital para uma reabilitação depois. Como havia conseguido trabalho, pude entrar na Universidade e escolhi fisioterapia porque era o que as crianças mais precisavam. Amo estudar e já consigo ajudar elas com a Iniciação Científica.

    Bem. Sou budita há um ano e meio mas posso dizer que o meu Carma foi tão amenizado pela prática…O acidente foi exatamente, dia 11/07, dois meses antes do meu 30º aniversário, dia 11/09!

    Adoro este site. Parabéns por ele!

    Gasshô.

    Curtir

    • Miriam Says:

      Telma, sua história me tocou profundamente. Faz tempo que você escreveu, mas tudo tem seu tempo.

      Estou numa fase, que se eu disser ruim, estaria sendo injusta pois tenho casa, família e um emprego que me sustenta. Mas não consigo me empolgar com a vida, tenho medo, não tenho coragem, não tenho atitudes. Não encontro motivação alguma para viver.

      Tudo isso pode ser também os sintomas da depressão recorrente. Contudo eu me nego a voltar ao consultório e me enganar com medicamentos e terapia. Preciso aprender a andar, parar de ser criança e crescer.

      Preciso encontrar minha força, acreditar no amor e conquistar minha liberdade. Mas muitas vezes me vejo fraca a seguir e perdida sem encontrar um caminho.

      Eu não sei o que fazer…

      Curtir

  2. Telma Says:

    Minha vida está nas mãos de Buda. Somos milagres e a cada dia, desejo que façam mais ainda parte da minha existência maravilhosa.

    Um desses Darins está neste vídeo:

    Gasshô

    Curtir

    • Rosana Says:

      Telma ,
      Gostei muito de ler seu e-mail e aproveito pra lhe pedir uma ajuda !!! Vou resumir minha história , sou Budista há 3 meses efetivamente mas já conheço a Doutrina há mais de 20 anos !!! Veja , tenho 2 filhos , um de 25 e outro de 22 anos e o mais novo há algum tempo vem me agredindo fisica e verbalmente !!! Houve uma época em que não aguentei e viajei pra casa de parentes , mas agora acabei voltando acreditanto que eles sentiram minha falta e mudariam atitudes comigo !!! O mais velho está tentando , mas o mais novo continua lançando insultos à minha pessoa , injúrias e só não me agrediu fisicamente porque diante do exposto , fico em silêncio , quieta , acreditando que isso é um carma meu e que tenho que me resignar !!! Mas esse resignar está sendo parcial , porque não estou conseguindo exercer a Compaixão , vez que , agora o estou ignorando por completo , o anulei aqui dentro de casa !!! Me dê sua opinião , essa minha atitude de ignorá-lo vai me afastar do Caminho ? Mas ainda estou no Caminho , não consigo olhar nos olhos de outra pessoa que “tenta” inclusive me atrapalhar quando estou estudando sobre o Budismo , critica , debocha ? Me ajude ,
      Gasshô ,
      Rosana

      Curtir

      • monjaisshin Says:

        Prezada Rosana,

        Me parece que você pediu os conselhos da Telma, mas vou responder mesmo assim, pois considero o assunto grave.

        Acredito que temos que tomar muito cuidado na hora de interpretar e aplicar nas nossas vidas os ensinamentos budistas.

        Compreendo que há muitos ensinamentos sobre paciência e compaixão, mas a nossa compaixão tem que se aplicar a nos mesmos também. Não podemos confundir pacifismo com passividade. Não é assim que funciona o “carma”.

        Ninguém – nem filho, marido, esposa, mãe ou pai – tem o direito de abusar verbalmente, emocionalmente, psicologicamente ou fisicamente de qualquer outra pessoa (ou outro ser).

        Violência domêstica (não importa quem é o agressor) é crime, sujeito à cadeia e não deve ser tolerado. O Budismo não nos ensina a nos fazer de capachos ou vítimas – ou de cumplices na continuação de violência e crime.

        Às vezes, a verdadeira compaixão está em colocar um limite, em ensinar a outra pessoa que ela não pode passar de uma determinada linha.

        Pessoas violentas frequentemente precisam de tratamento terapeutico para aprender maneiras mais dignas de viver e se relacionar (mas raramente acham que precisam de qualquer coisa…).

        Pessoas vítimas de violência (física ou verbal) frequentemente precisam também de terapia ou outros tipos de ajuda para recuperar a sua própria dignidade, aprender a defender seus limites e evitar atitudes e comportamentos que possam “convidadar” pessoas violentas a agredi-las. Não é “fazendo eles sentir falta de mim” ou “ficando quieta, exercitando a compaixão” que vai resolver o problema! Nas circunstâncias atuais, a atitude de ignora-lo não tira você do Caminho de Buda, mas também não resolve o problema.

        Recomendo que você investigue grupos de auto-ajuda como Codependentes Anônimos, que têm muita experiência com vítimas de violências, bem como terapia e um bom professor de Darma que possa orientar as suas interpretações dos ensinamentos de Buda.

        Um bom ponto de partida pode ser: http://codependentes.blogspot.com/

        Veja também o meu texto: http://monjaisshin.wordpress.com/2007/06/05/o-rei-dragao-e-a-face-irada-de-kanon/

        Cuide-se bem,
        Gassho
        Monja Isshin

        Curtir

  3. pedro iafelice Says:

    eu sou pedro, e sou budista a uns 8 ou 7 meses. eu só queria q eu osto muito desse site, e q eu adorei esses poemas do sutra do lotus.
    para mim o sutra do lotus e o sutra do coraçao sao os sutras q tem mais sentido pra mim. o avijja sutta tbem.

    Curtir

  4. pedro iafelice Says:

    gassho

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: