Refeição como Disciplina Espiritual (Lições do Tenzo Kyôkun) – 4

Refeição como Disciplina Espiritual
Lições do Tenzo Kyôkun – 4
por Tatsuzen Satô
Prof. da Faculdade Junior Ikuei, Japão

Texto introdutório: Repensando o Alimento
Parte 1: O Caminho do homem que cozinha
Parte 2: Os Efeitos espirituais do cozinhar
Parte 3: Lavando o Arroz, Lavando o Coração

(4) Arranjo e Procedimento

O nosso coração invisível não tem forma. Porém, por vezes a aparência visível torna-se a manifestação do coração invisível. Vamos falar sobre a lavagem da louça e utensílios.

Após a refeição, devemos lavar os talheres, louças, panelas e utensílios. Ao nos dedicarmos a esse trabalho, devemos refletir o coração invisível do tenzo.

É preciso ter um senso de organização para resolver questões problemáticas. Se não tivermos atenção, nunca notaremos restos de comida nas tigelas. Assim, mesmo que a tigela seja muito cara, o esforço empregado no preparo da comida torna-se em vão. Deste ponto de vista, a lavagem não é um trabalho qualquer. A lavagem dos utensílios tem um grande significado, como a lavagem do arroz e a hora de temperar a comida. É importante checar os resíduos de comida quando lavamos os utensílios. Não é só a beleza externa que conta, mas o coração de dedicação.

Depois da lavagem é necessário guardar os utensílios. Devemos ter o cuidado de guardá-los nos locais apropriados. Devemos colocar os utensílios grandes e pesados perto do chão para podermos tirar facilmente. Tudo deve ser guardado de modo que possa ser achado com facilidade no futuro. Na cozinha, além dos utensílios, há temperos e ingredientes. Aqui também é preciso decidir o lugar certo onde guardá-los, evitando perda de rendimento no preparado ou complicações de manutenção. Ao organizarmos a cozinha, organizamos o coração. O horário e o tempo para cozinhar também têm significado. Deve-se planejar que prato será servido quente e qual será servido frio, pois o gosto pode ficar alterado. O tempo de preparo deve ser ajustado em relação à pessoa que vai receber a comida. Sem a devida organização do tempo, a comida tem um gosto completamente diferente. O tenzo deve se preocupar com a pessoa que vai receber a comida. Alguém disse que “sem o coração, vendo não se enxerga e ouvindo não se escuta”. Em qualquer situação, se o coração não estiver em concentração, torna-se impossível enxergar o que está à frente dos olhos. Por falta de concentração não captamos o que está sendo dito. Devemos nos concentrar no que estamos fazendo, aqui e agora. Sem este esforço, o que fazemos não tem significado. Concluindo, a organização e o planejamento de preparo da comida é a organização do coração do tenzo. O coração invisível não tem forma. A cozinha e a comida são a manifestação do coração. Em outras palavras, a pessoa deve se preocupar em manifestar o coração na comida. A cozinha é o reflexo do coração. Ao fazermos o trabalho na cozinha, que possamos checar o nosso coração.

– Adaptado de texto publicado na revista Caminho Zen, Vol. 10, No. 3-2005

Continuar lendo:
Refeição como Disciplina Espiritual (Lições do Tenzo Kyôkun)
Parte 5: Discriminação para a Comida
Parte 6: Respeitar a Comida

Anúncios

Uma resposta to “Refeição como Disciplina Espiritual (Lições do Tenzo Kyôkun) – 4”

  1. Refeição como Disciplina Espiritual (Lições do Tenzo Kyôkun) – 5 « Sanga Soto Zen Budista Águas da Compaixão Says:

    […] Texto introdutório: Repensando o Alimento Parte 1: O Caminho do homem que cozinha Parte 2: Os Efeitos espirituais do cozinhar Parte 3: Lavando o Arroz, Lavando o Coração Parte 4: Arranjo e Procedimento […]

    Curtir


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: