Concerto Inter-religioso do Grupo de Diálogo Inter-religioso de Porto Alegre


No dia 29 de junho, foi realizado o 2º Concerto de Música Inter-religiosa “Em Clave de Fraternidade” do Grupo de Diálogo Inter-religioso de Porto Alegre, na Igreja Nossa Senhora das Dores.

O evento contou com representantes de Espiritismo, Igreja Luterano, Fé Baha’, Judaismo, Zen Budismo, Umbanda e Catolicismo, e foi encerrado com a Benção Aarônica.

Representando o Zen Budismo, a Monja Isshin apresentou um estilo de cântico chamado “shômyô’ e, em seguida, com a participação do Noviço Ryûshin, foi apresentado o “Enmei Jukku Kannon Gyô“.

. Você pode assistir ao Concerto completo no Canal de Youtube do Grupo de Diálogo Inter-religioso

 

Vídeo: Palestra do Darma do Professor-mestre do Japão


Nos dias 10 e 11 de maio, tivemos o prazer de receber a visita do Professor de Darma e Mestre de Baika Shômyô Sato Shihan (佐藤 正明), abade do templo Erinji (恵林寺), enviado especialmente pelo escritório central da nossa escola (Shûmuchô) em Tokyo para um turnê da América do Sul.

Segue o vídeo de sua palestra de darma, que foi muito enriquecedora para todos nos! Registramos aqui os nossos profundos agradecimentos.

Vinda de Professor-Mestre de Baika


Oficina de Baika com Professora-Mestra de Baika, Suzuki Shihan em 2012.

Oficina de Baika com a Professora-Mestra de Baika, Suzuki Shihan em 2013.

Vinda de Professor de Darma Mestre de Baika do Japão

  • Palestra Especial do Darma: sábado, dia 10 de maio, 19:30 hs
  • Aula-Mestra de Baika: domingo, dia 11 de maio, 09:00 hs

É com muito prazer que convidamos os membros e simpatizantes das várias Sangas de Porto Alegre (na realidade, a Sanga é uma só… ) para um encontro com o Darma e com a música Zen Budista japonês.

Todo ano, recebemos a visita de um monge ou monja japonês Professor de Darma com especialização adicional como Mestre de Baika (música zen budista), enviado especialmente pelo escritório central da nossa escola no Japão.

Este ano, virá o Tokuha (Professor Especial) Shômyô Sato (佐藤 正明), abade do templo Erinji (恵林寺).

Sábado, dia 10 de maio, teremos uma Palestra Especial do Darma a partir das 19:30 hs, seguida por um jantar de confraternização.

Domingo, dia 11, teremos uma Aula-Mestre de Baika, às 9 hs, seguida por um almoço de confraternização.

As duas atividades estão abertas a todos os interessados, sem necessidade de qualquer experiência ou talento musical.

Lembrando o quanto ficamos encantados com as visitas dos professores-mestres nos anos anteriores – tanto com suas palestras quanto com suas aulas-mestras, certamente não podemos perder a oportunidade de conhecer e aprender com o Mestre que virá este ano! Devido à raridade das oportunidades para ouvir Palestras do Darma com  Professores do Darma japoneses e devido à beleza da música de Baika, estendemos o convite aos nossos “irmãos e primos no Darma”, das várias escolas budistas. Venham todos!

BaikaContribuição sugerida:
Palestra do Darma: Aberto a todos. Contribuição sugerida: R$ 20 (associados do Jisui Zendô: R$ 10)

Aula-mestra: Aberto a todos os interessados, independente de suas habilidades musicais. Contribuição sugerida: R$ 20 (associados do Jisui Zendô: R$ 10)

Mais informações:

Inscrições Abertas – Fundamentos do Zen, 2o Ciclo, Módulo 1


Sekkei Harada Roshi

Sekkei Harada Roshi

Grupo de Estudos – 1º semestre, 2014 sob a orientação da Monja Isshin Havens

Nota: Alunos novos podem entrar no curso em qualquer momento e podem adquirir as gravações/vídeos das aulas anteriores.

Tema: Iniciamos um novo ciclo no nosso curso Fundamentos do Zen. Neste período, novamente vamos estudar dois textos.

O livro “The Essence of Zen” (A Essência do Zen), de Sekkei Harada Roshi, do Mosteiro Hosshinji em Obama, Província de Fukui (não muito longe do Mosteiro Eiheiji) e traduzido para o inglês pelo atual Sokan (superintendente) do Soto Zen para América do Norte, Daigaku Rummé em 1998, é um clássico do Zen ainda pouco conhecido no Brasil.

Passei alguns dias neste mosteiro antes de entrar no mosteiro feminino, onde conheci este mestre e também o Daigaku Roshi.(que me presenteou com um livro de gramática da língua japonesa).

O Harada Roshi, que foi também Sokan do Soto Zen para a Europa durante alguns anos, abriu o seu mosteiro para praticantes estrangeiros e deu muitas palestras do darma na Europa e nos Estados Unidos. São estas palestras que foram organizadas neste livro.

A versão em inglês deste livro está disponível em formato eletrônico (US$ 10) no site da editora Wisdom Publishing.

Num processo semelhante aquele que realizamos com o livro sobre o Tenzo Kyôkun, estarei fazendo uma leitura—tradução de um ou mais trechos do livro, para serem transcritos e formar a base de uma tradução do livro para o português.

Também, estaremos estudando alguns textos do Mestre Dogen, que já temos em tradução para o português. O primeiro texto será o Gakudo Yojin-shu (Orientações para a prática do Caminho). Este texto pode ser adquirido na lojinha da Sanga ou baixado da internet em formato pdf.

O curso está aberto para todos os interessados, mesmo iniciantes.

Esperamos transmitir as aulas ao vivo para alunos inscritos no curso à distância, dando a oportunidade destes alunos participaram com suas perguntas durante o período de discussão. Os interessados podem ver os valores para esta modalidade de aula e fazer a sua inscrição para as aulas à distância através deste formulário.

Inscrição para as Aulas Presenciais pode ser feita preenchendo este formulário.

Texto obrigatório: “Gakudo Yojin-shu” (Orientações para a prática do Caminho)” de Mestre Dogen – disponível na lojinha da Sanga ou online.

Quando: 5as feiras às 20:00 hs (Zazen às 19:30 hs), durante 4 meses – 16 aulas
Início:  6 de março de 2014 (Aula Inaugural Gratuita)
Término: 26 de junho

Nota: Alunos novos podem entrar no curso em qualquer momento, mesmo não tendo participado das aulas anteriores. Se desejar, poderão adquirir a gravação das aulas anteriores.

Logo da FACEIAqueles que completarem o curso satisfatoriamente, poderão solicitar Certificado de nível de Extensão Universitário, emitido pela FACEI-Faculdade Einstein, credenciada pelo MEC pela Portaria 06, de 07/01/2008, publicada no Diário Oficial da União em 08/01/2008.

Retribuição:
Integral: R$ 400 (não-membros da Sanga) R$ 300 (membros)
Mensal R$ 120 (não-membros) R$ 100 (membros)
Avulso R$ 40 (não-membros) R$ 30 (membros)

Organização: Jisui Zendô – Sanga Águas da Compaixão
Coordenação: Monja Isshin Havens

Solicitamos que os interessados no Curso dos Fundamentos do Zen cheguem às 19:15 hs no dia 6 de março para fazer a inscrição e acertar a contribuição. Grata.

Local:
Jisui Zendô (Sanga Águas da Compaixão)
Rua Eliziário Goulart da Silva, 93
(antiga Rua Vista Alegre)
bairro Cristo Redentor (atrás do Hospital Cristo Redentor, bem próximo à Avenida Assis Brasil)
Ver o mapa de como chegar no Google maps

Re-ordenação de Helio Jinke Laureano


Ordenação Monástica - Helio Jinke Laureano - Maio, 2013

Ordenação Monástica com a presença dos amigos de Salvador  – Helio Jinke Laureano – Maio, 2013

Para aproveitar a visita de amigos seus vindo de Salvador em maio, dei ordenação monástica não-oficial para o Helio “Jinke” Laureano. Não foi possível fazer o registro oficial desta ordenação, pois eu ainda aguardava a finalização do registro dos meus documentos oficiais na sede da nossa Escola Soto Shu em Tokyo.

Este registro, incluindo o licenciamento como Professora de Darma (Sensei) e os documentos formais como “professora independente” com permissão de ordenar seus próprios monásticos, completou-se em junho, e em agosto ainda recebi nomeação como Missionária Internacional (kokusai fukyôshi). Assim fiquei plenamente autorizada a registrar oficialmente as ordenações monásticas já realizadas.

Assim, foi realizada a re-ordenação monástica de Fernando “Ryûshin” Sedano no dia 18 de julho e o seu registro oficial foi completado pouco tempo depois.

No dia 24 de novembro, realizamos a re-ordenação do Helio “Jinke” Laureano, coordenador do grupo afiliado Sanga Caxias do Sul e seus documentos agora estão sendo registrados oficialmente na escola Soto Shu japonesa. Como noviço (jôza) ele agora inicia uma caminhada longa de treinamento até se tornar um monge plenamente formado e professor de darma. Deixo aqui os meus votos de longa vida e realização do Caminho de Buda!

A seguir, fotos da Ordenação Oficial de Helio Jinke Laureano (24 de novembro):

Este slideshow necessita de JavaScript.

E fotos da re-ordenação do Fernando Ryûshin Sedano (18 de julho):

Este slideshow necessita de JavaScript.

Programação da visita do Mestre Zen Saikawa Roshi


Segue a programação prevista para a visita a Porto Alegre do Mestre Zen Dôshô Saikawa Roshi, superintendente da escola Soto Zen para a América do Sul. Sejam todos bem vindos! (desculpem a formatação ruim – não achei maneira de fazer ficar melhor…).

    dia   horas  atividade

domingo

22

Chegada e descanso

2ª-feira

23

12:00

Almoço com membros da Sanga Jisui no Jisui Zendô

23

19:30

Palestra para as Sangas Reunidas no Jisui Zendô

3ª-feira

24

11:45

Almoço para Monásticos e Praticantes avançados das Sangas Reunidas de Porto Alegre (Restaurante Tonghai, Av. Plínio Brasil Milano 366 – Higienópolis (telefone: 3342-2236) – vagas limitadas – por favor, confirmar presença neste link: http://form.jotformz.com/form/33496626174664)

24

14:00

Dokusan (Entrevistas Individuais)

4ª-feira

25

12:00

Almoço de Natal – Grupo Fechado

25

14:00

Dokusan (Entrevistas Individuais)

5ª-feira

26

Retorno a São Paulo

Vídeo: Em clave de fraternidade


Grupo de Baika Jisui Zendô no Concerto Inter-religioso na Igreja Nossa Senhora das Dores

Grupo de Baika Jisui Zendô no Concerto Inter-religioso na Igreja Nossa Senhora das Dores

Domingo, dia primeiro de dezembro de 2013, foi um dia histórico para o Diálogo Inter-religioso.

Na Igreja Nossa Senhora das Dores, reuniram-se membros das várias religiões representadas no Grupo de Diálogo Inter-religioso de Porto Alegre (GDIRPOA) para uma apresentação dos seus grupos musicais  – corais cristãs e espírita, tambor e canto afro-brasileiro, baika (goeika) zen budista, oração muçulmano, cântico judaíco, entre outros.

Judeu e muçulmano sentados lado-ao-lado numa igreja católica: a paz é possível!

Sacerdotes de várias religiões acendendo cinco velas do chanuká judaico: a paz é possível!

Praticantes de Umbanda cantando os seus “Pontos” em cima do altar de uma das igrejas mais tradicionais da cidade – e o céu respondendo ao Alujá de Xango com relâmpago e chuva – uma verdadeira chuva de bençãos!

Que maravilha!

 

Aqui, o trecho do vídeo da apresentação do nosso grupo de baika:

Em clave de fraternidade


CConcerto Inter-religioso2013oncerto Inter-religioso – em clave de fraternidade

Teremos uma oportunidade muito especial de apreciar a música religiosa de diversas tradições, com a apresentação de grupos musicais das organizações religiosas afiliadas ao Grupo de Diálogo Inter-religioso de Porto Alegre.

Nota: o grupo de Baika da nossa Sanga estará presente! Venha prestigiar!

Local: Igreja Nossa Senhora das Dores
R. Riachuelo 630

Horário: 19h30min

Organização e Promoção: Grupo de Diálogo Inter-religioso de Porto Alegre

Reservem as datas: Saikawa Roshi em Porto Alegre, 2013


12-10-16a18VisitaSaikawaRoshi033

Visita de ano passado (Novembro 2012)

É com muita alegria que informamos que o Mestre Saikawa Roshi, superintendente (Sôkan) da Escola Soto Zen para a América do Sul, estará conosco no final de Dezembro. Teremos uma Palestra Pública/Encontro com as Sangas Reunidas, aberta a todos os interessados, na 2ª feira, 23 de dezembro, a partir das 19:30 hs. no Jisui Zendô. 

Reservem já a data para vir com os seus amigos e familiares para desfrutar desta oportunidade tão rara de ouvir ensinamentos preciosos e estar junto com um Mestre Zen de tão alto nível.

Estamos, desde já, recebendo inscrições para Dokusan (entrevista individual) para membros-praticantes das Sangas de Porto Alegre para 3ª e 4ª feira (dias 24 e 25), na parte da tarde (entre 14 e 17 horas). Inscrições devem ser feitas pela Internet, usando o formulário encontrado nesta página.

Outros detalhes da programação serão informados posteriormente.

Atenção Plena, Êxtase, e Mais Além (4)


Atenção Plena, Êxtase, e Mais Além (4)
Um Manual do Meditador
AJAHN BRAHM

Capítulo 4b.

Anterior – Capítulo 3, Parte 1: Os obstáculos à Meditação I (início)
Capítulo 3, Parte 2: Os obstáculos à Meditação I (conclusão)
Capítulo 4, Parte 1: Os Obstáculos à Meditação II (início)

Os obstáculos à meditação II

O quarto obstáculo – Inquietação e Remorso.

Os próximos obstáculos, inquietação e remorso, estão entre os mais sutis dos obstáculos. O principal componente desse obstáculo é a inquietação da mente. Mas primeiramente, vamos abordar brevemente a questão do remorso.

Remorso

Remorso é o resultado de coisas dolorosas que você pode ter feito ou dito. Em outras palavras, é o resultado de uma má conduta. Se algum remorso surge na meditação, ao invés de deixar-se ruminar sobre isso, você deve perdoar a si mesmo. Todo mundo comete erros.  Os sábios não são pessoas que nunca cometem erros, mas aqueles que perdoam a si mesmos e aprendem com os seus erros. Algumas pessoas têm tanto remorso que elas pensam que nunca poderiam se tornar iluminadas.

A história de Angulimâla é uma história muito bem conhecida das escrituras budistas (MN 86). Angulimâla era um assassino em série. Ele matou 999 pessoas. Ele cortava o dedo de cada uma das vítimas e os colocava em uma guirlanda, a qual ele carregava em seu pescoço. A centésima vítima seria o Buda, mas, é claro, você não pode matar um buda. Ao invés disso, o Buda “o matou”, matou seus maus modos, matou suas violações. Angulimâla tornou-se um monge budista. Até um assassino em série como Angulimâla pode alcançar jhanas e se tornar completamente iluminado. Então, você já matou alguém? Você é um assassino em série? Você provavelmente nunca fez nada parecido. Se uma pessoa como ele pode se tornar iluminado, certamente você também pode. Não importa as coisas ruins que você possa ter feito no seu passado ou as coisas pelas quais você se sente cheio de remorso, sempre lembre Angulimâla. Então você não se sentirá tão mal a respeito de si mesmo. Perdão, deixar o passado ir, é o que supera o remorso.

Inquietação

A inquietação emerge porque nós não apreciamos a beleza do contentamento. Nós não reconhecemos o puro prazer de fazer nada. Nós temos uma mente “buscadora de defeitos”, ao invés de uma mente que aprecia o que já está ali. Inquietação na meditação é sempre um sinal de não encontrar alegria no que está aqui. Se nós encontramos alegria, ou não, depende do modo com a qual nós treinamos nossa percepção. Está em nosso poder mudar a forma que nós vemos as coisas. Nós olhamos para um copo d´água e percebemos que é muito bonito, ou nós podemos pensar que é comum. Na meditação, nós podemos ver a respiração como entediante e rotineira, ou nós podemos vê-la como linda, única e de grande valor. Se nós olharmos para a respiração como algo de muito valor, então nós não ficaremos inquietos. Nós não iremos por aí procurando por algo mais. Isso é o que a inquietação é: ir por aí procurando por algo a mais a fazer, algo mais sobre o que pensar, algum lugar a mais para ir – qualquer lugar exceto o aqui e agora.

Inquietação é um dos principais obstáculos, juntamente com os desejos sensoriais. A inquietação torna muito difícil sentar-se imóvel por períodos longos.

Eu começo a meditação com a consciência no momento presente, apenas para superar o modo bruto da inquietação que diz “eu quero estar em qualquer lugar, menos aqui e agora”. Não importa que lugar seja esse, não importa o quão confortável você o torne, a inquietação sempre dirá que não está bom o suficiente.  Ela olha para sua almofada de meditação e diz que ela é muito grande ou muito pequena. Ela olha para um centro de retiro de meditação e diz: “não é bom o suficiente. Nós devemos ter três refeições por dia, nós devemos ter um serviço de quarto”.

Contentamento é o oposto de uma mente “buscadora de defeitos”. Você deve desenvolver a percepção do contentamento com o que quer que você tenha, onde estiver, tanto quanto você puder.

Tome cuidado ao encontrar falhas na sua meditação. Às vezes você pode pensar “Eu não estou indo profundo o suficiente. Eu tenho observado o momento presente por tanto tempo, e eu não estou chegando a lugar nenhum”.  Esse pensamento é a própria casa da inquietação. Não importa como a meditação está indo, nem sua opinião. Esteja absolutamente contente com ela e ela vai fluir mais profundamente. Se você está insatisfeito com seu progresso, então você está tornando-o pior. Assim, aprenda a estar contente com o momento presente. Esqueça sobre jhanas, apenas esteja contente de estar aqui e agora, nesse momento. Assim que esse contentamento aprofundar, ele, na realidade, dará origem a jhanas.

Observe o silêncio e fique contente por estar silencioso. Se você está verdadeiramente contente, você não precisa dizer nada. Não seria a maioria das conversas internas formas de reclamações, tentativas de mudar as coisas, ou desejo de fazer alguma coisa a mais? Ou formas de escapar para dentro do mundo dos pensamentos e ideias? Pensar indica uma falta de contentamento. Se você está verdadeiramente contente, então você está calmo e quieto. Veja se você pode aprofundar seu contentamento, porque esse é o antídoto para a inquietação.

Até mesmo se você tiver uma dor no seu corpo e não se sentir bem, você pode mudar sua percepção e considerá-la como uma coisa fascinante, até bonita.  Observe se você consegue estar contente com a dor ou sofrimento. Observe se você consegue permiti-la. Algumas vezes durante minha vida como monge eu tenho estado com uma dor muito severa. Ao invés de tentar escapar, o que seria inquietação, eu voltei a minha mente para aceitar completamente a dor e estar contente com ela. Eu descobri que é possível estar contente até com dor severa. Se você consegue fazer isso, a pior parte da dor desaparece com a inquietação. Não há desejo de livrar-se dela.  Você está completamente quieto com o sentimento. A inquietação que acompanhará a dor é provavelmente a pior parte. Se livrar da inquietação através do contentamento e você poderá até se divertir com a dor.

Desenvolver contentamento seja com o que você tiver – o momento presente, o silêncio, a respiração. Seja onde estiver, desenvolva contentamento, e a partir desse contentamento – a partir do centro deste contentamento – você notará sua meditação aprofundar. O contentamento procura pelo que é certo, e ele pode mantê-lo calmo. Já a inquietude sempre fará de você um escravo. Há uma símile que o Buda usou (MN39, 14). Inquietação é como ter um mestre tirânico ou uma mestra sempre dizendo a você: “vá e consiga isso”, “vá é faça aquilo”, “aquilo não está certo”, “limpe aquilo melhor” e nunca dá a você um momento de descanso. Aquele tirano é a mente “buscadora de defeitos”.  Vença esse tirano através do contentamento.

Depois de você ter superado as mais variadas formas de inquietação, uma forma bem refinada frequentemente ocorre nos estágios mais profundos da meditação. Eu estou me referindo a quando você vê a nimitta pela primeira vez. Por causa da inquietação, você não pode esquecer. Você se comporta de maneira tola. Você não está contente com a nimitta tal como ela aparece agora. Você quer algo mais. Você se sente entusiasmado. Inquietação é um dos obstáculos que pode facilmente destruir a nimitta. Você já chegou. Você não precisa fazer mais nada. Apenas esqueça. Fique contente com ela e ela se desenvolverá por si mesma. Isso é o que o contentamento é – um completo “não-fazer”, apenas sentar e assistir uma nimitta florescer em uma jhana. Se isso levar uma hora, 5 minutos ou até mesmo nunca acontecer, você está contente. Esse é o caminho para adentrar as jhanas. Se a nimitta chegar e partir, aquele é o sinal de inquietação da mente. Se você conseguir sustentar a atenção sem esforço, a inquietação terá sido superada.

Tradução: Daniela Sopezki (www.mindfulnessbrasil.com)
Revisão: Carolina Menezes (meditaçãopoa – Meditação e Ciência)

(a continuar)

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.431 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: